REVISTA BICICLETA - A Popularização dos Pedais de Encaixe!
MPRO
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 85

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Oficina

A Popularização dos Pedais de Encaixe!

Uma nova tendência vem invadindo as cidades nos últimos anos. É a massificação do uso de pedais de encaixe. Inicialmente desenvolvidos e pensados para ciclistas de alto rendimento, esses pedais vêm se tornando mais e mais comuns dentre os usuários esportivos, recreativos e urbanos, vencido o medo e o preconceito em detrimento de um melhor rendimento nas pedaladas casuais assim como foi nas competições.

Revista Bicicleta por Ronaldo Huhm
63.040 visualizações
03/01/2015
A Popularização dos  Pedais de Encaixe!
O pedal de encaixe é um caminho sem volta: uma vez que se aprende a usar, é muito difícil se desabituar e pedalar sem eles, com os pés “soltos”.
Foto: Shimano Divulgação

História

Os primeiros registros desse tipo de tecnologia datam de 1895 e já era uma realidade no ciclismo de estrada nos anos 70, quando tomou uma forma mais prática e funcional ao longo dessa década. Porém, foi no início dos anos 80 que atingiu o mercado de massa, pouco tempo depois ganhando as trilhas com a explosão do Mountain Bike nos anos 90.

Na década de 90, a sensação era a de uma espécie de corrida do ouro dos pedais para Mountain Bike, com muitas marcas tentando firmar seu padrão, já que a essa altura, a marca Look reinava no ciclismo, seguida por Time, Mavic e Shimano. Nesse cenário competitivo houveram diversos reveses e a indústria manteve-se muito competitiva, porém, sem ainda haver adotado um padrão de tacos e pedais para competição de ciclismo. A busca incansável por leveza aliada a rendimento acirrou ainda mais essa concorrência paralela.

No mundo off-road, o Mountain Bike foi um campo de teste e desenvolvimento magnífico para os pedais de encaixe. Esse tipo de corrida com lama, água, obstáculos e situações inimagináveis para o ciclista de estrada, impulsionou e obrigou os engenheiros a pensar em algo que fosse realmente fácil de prender e soltar, leve e confiável. Não demorou muito para que os pedais de encaixe se tornassem item obrigatório nas corridas de bicicleta, especialmente nas corridas fora de estrada: o Mountain Bike e Ciclocross.

Tecnologia

As principais marcas continuam lutando por fatias cada vez maiores de mercado. Entretanto, o sistema desenvolvido pela Shimano onde a marca aprimorou de tal forma o conjunto Pedal + Sapatilha + Taco, tornou-se a maior referência no ciclismo mundial. Com uma filosofia de desenvolver produtos de forma que um usuário comum em pouco tempo tenha acesso à mesma tecnologia utilizada pelos competidores de alta performance a um valor mais acessível, a marca colocou tecnologias e características cada vez melhores à disposição de todos os ciclistas.

Assim os pedais de encaixe se tornaram mais acessíveis, ganharam espaço nas academias com o spinning e logo alcançaram as ruas nas bikes de quem já os utilizava nas trilhas, estradas ou academias. É interessante como o pedal de encaixe é um caminho sem volta: uma vez que se aprende a usar, é muito difícil se desabituar e pedalar sem eles, com os pés “soltos”. A popularização desses pedais logo voltou os olhos da indústria para esse mercado, desenvolvendo produtos cada vez mais urbanos com a tecnologia das pistas! Sapatilhas com aparência mais casual e menos “esportivas” começaram a ser desenvolvidas, até sandálias com encaixe para tacos de encaixe já existem há anos!

Na vanguarda dessa tendência, vem novamente a Shimano, responsável pela criação do “SPD”, sigla para Shimano Pedaling Dynamics. Quando desenvolveram um sistema de pedal de encaixe pensado no usuário urbano chamado Click’R, os japoneses mais uma vez inovaram. Esse conjunto permite encaixe e desencaixe mais fáceis com uma plataforma de contato maior aliada a um calçado com a entressola mais flexível, se comparados aos do padrão SPD. Isso permite um pedalar de bom rendimento e caminhada mais confortável, já que num sistema SPD tradicional de rendimento, a entressola do sapato deve ser mais rígida para otimizar a transferência de energia.

Diversas outras marcas também adotaram essa tendência e seguem desenvolvendo cada vez mais sapatos orientados para o usuário urbano que procura rendimento, pois estando o ciclista “encaixado” ao pedivela, aproveita-se muito mais a energia das pernas ao pedalar.

Portanto, se você leitor ainda não experimentou a sensação de pedalar “clipado”, fica minha recomendação: procure experimentar diferentes tipos de pedal e calçados e treine em local tranquilo antes de ganhar as ruas. Você certamente se surpreenderá com a sensação de domínio e maior rendimento que irá vivenciar!

Os vários tipos de pedais oferecem um ajuste de tensão da mola, ou seja: é possível controlar a força que se aplica para encaixar e remover o pé do encaixe. Isso é feito geralmente através de um pequeno parafuso alocado no corpo do pedal. Mas atenção, pois os parafusos podem conter sujeira ou lama no encaixe da ferramenta e isso pode fazer com que a ferramenta escape e danifique o parafuso, a ferramenta ou ambos. Outra dica é: com o tempo, o taco que é parafusado ao calçado se desgasta e é importante ficar atento para trocá-lo, pois caso se desprenda acidentalmente pode causar um susto.

Agora aguardemos os próximos capítulos dessa “corrida”, pois certamente outros modelos e marcas voltarão seus olhos e ouvidos para esse novo consumidor de pedais e calçados. Hoje existem inúmeras marcas e modelos para atender desde o maníaco por leveza ao mais conservador, que prima por durabilidade e não se importa em pedalar algumas gramas extras.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados