REVISTA BICICLETA - Califórnia Mountain Bike Dreams
Baixe Gratuitamente a Edição Digital de Maio - Junho 2017 da Revista Bicicleta!
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 78

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Entenda Melhor

Califórnia Mountain Bike Dreams

Revista Bicicleta por Ronaldo Huhm
35.670 visualizações
16/09/2014
Califórnia Mountain Bike Dreams
Foto: Ronaldo Huhm

Quando falamos em Califórnia é difícil não relacionar ao surf, mas nem só de ondas vive o homem! Nada contra o surf, mas para quem acompanhou a série de artigos que venho escrevendo desde minha chegada de Ashland no Oregon, em maio passado, onde construí um quadro, sabe que minha experiência, assim como minha paixão, é a bike.

Agora minha jornada chega ao fim após uma breve passagem por Los Angeles na Califórnia, seguindo para Big Bear, no mesmo estado, e tudo com muito Mountain Bike.

Big Bear é uma pequena cidade com cerca de cinco mil habitantes, localizada no condado de San Bernardino, que tem muitas histórias sobre Mountain Bike.

A caminho da montanha

Antes de seguir na montanha e conhecer as famosas trilhas de lá, dei um pulo em Los Angeles. Incrível: essa é a palavra! Cheguei à L.A. com Andrew Blinka, amigo do curso de fabricação de quadros que me convidou para ficar em sua casa por alguns dias e conhecer um pouco da cidade. 

Fomos à Hollywood Boulevard, conhecemos a calçada da fama, fizemos compras de souvenir, mas também pedalamos bastante alugando bikes na praia a preço muito justo!

Aluguei uma bike de estrada simples que me deu bastante mobilidade, permitindo rodar de 50 km até 80 km por dia. Los Angeles é uma cidade grande, onde é desejável ter um carro, mas também oferece possibilidades para pedalar à beira-mar.

Fiquei em Redondo Beach e de lá pedalava até Santa Monica ou Venice Beach, durante todos os quatro dias em que lá estive, o que deu cerca de 60 km de ida e volta.

Em meu último dia em L.A. encontrei um amigo multiesportista, Paul Romero. Falamo-nos pelo Facebook e combinamos de nos encontrar num café em Santa Monica.

A ‘lenda’ Paul Romero tinha acabado de chegar de uma competição na China. De lá, seguimos em uma viagem de cerca de 180 km de L.A. para Big Bear.

Cheguei lá na semana em que estava acontecendo um festival chamado Open Air Big Bear, que consiste em uma semana com muitos eventos esportivos ao ar livre. Eles também promovem o Tour of Big Bear, uma competição de ciclismo com percurso de até 100 milhas. A cidade possui uma gama de trilhas incrivelmente mapeadas e de acesso muito fácil e seguro. Big Bear também é palco de diversas corridas importantes nos Estados Unidos.

Aprendi muitas coisas com o Paul sobre comer e descansar bem para render mais no pedal. Aliás, comer e dormir bem são lições que já sabemos, mas não fazemos!

O cara, um verdadeiro cicerone, preparava o tal do californian breakfast (ovos, batata doce e suco de limão), logo cedo para cada turma antes das atividades. No meu caso, o Mountain Bike, no caso deles, SUP (Stand up Padle) no lago Big Bear, ou o tão falado Crossfit, que é um mix de atividades em circuito - vale a pena dar uma pesquisada.

Nesses três dias pedalei sozinho, pois o Paul estava ocupado com os treinos e só nos falávamos à noite no chalé, sempre com boa comida e muitas risadas.

Eu saía bem cedo para pedalar e tive uma sensação muito diferente da que temos no Brasil: um frio de seis graus com o sol rachando! Usei um agasalho que jamais pensei que usaria para fazer trilha.

Pedalar sem compromisso, somente pelo prazer de estar em um lugar onde se respira a história do Mountain Bike, é fantástico, apesar do receio eminente do encontro com algum urso na trilha - lá se vê muitas placas alertando sobre a presença desses animais.

Mas ao invés de urso, encontrei a amiga e superatleta Karen Lundgren, a “Super K” (Superkey)! Foi uma surpresa encontrá-la na loja de bike do Dereck, onde eu estava comprando uma sapatilha.

Karen me convidou para pedalar com seus amigos e, então, ficou mais fácil para eu pedalar com esta turma, já que pedalar com o Paul seria missão impossível: o cara é um monstro do pedal. Além disso, ele estava treinando a campeã mundial de SUP de 2012, Annabel Anderson, durante aquela semana (imagine a atmosfera dessa casa). 

Também tive a oportunidade de participar de um treinamento em Mountain Bike para crianças, o Ninja Bear, organizado pela Karen e sua amiga Sheri. Nessa espécie de acampamento para crianças, ensinamos noções de pilotagem, saltos, frenagem e dicas de mecânica básica, como troca de pneus, e as crianças adoraram.

É muito bacana ver as crianças interessadas em aprender e o mais legal é que alguns, inclusive, eram irmãos mais novos de atletas profissionais de MTB ou filhos de praticantes assíduos. Um deles me perguntou se não usaríamos aquela meleca verde que seu irmão usava nos pneus, com referência aos selantes de pneus sem câmara. Esse treinamento foi feito no Snow Summit, um resort que tem um teleférico que vai até o topo da montanha e que no verão serve aos downhilheiros e no inverno para o pessoal do esqui.

Mas o melhor estava por vir

Pedalávamos todos os dias como malucos. O pessoal leva a sério mesmo e isso me deu uma injeção de ânimo, até porque no meu último final de semana em Big Bear seria um feriado prolongado e, por coincidência, meu aniversário. Então foram vários pedais comemorativos! Um desses pedais foi na floresta de San Bernardino, inesquecível pista na qual temos vista para o Big Bear Lake, o enorme lago que fica bem no meio da cidade.

Nesse dia tive uma grande surpresa: um garotinho de dez anos que pedalava igual gente grande. Tive bastante trabalho na descida com ele, e olha que não sou lento!

Esse pedal terminou na residência do casal Sheri e Michel, ao lado da floresta de San Bernardino, com um excelente churrasco na varanda e mais uma comemoração.

Pedalar com essa turma foi uma lição de vida e a montanha é algo incrível. Em Big Bear as trilhas são perfeitas e desafiam sua pilotagem, mas ao mesmo tempo transmitem imensa segurança para transpor seus limites e ir além. 

E então, após um mês de viagem, muitas realizações e comemorações, chegou a hora de voltar para casa. Mas com um sonho real na mala: meu quadro de cromo!

Sigo treinando com a bike montada nesse quadro e posso agora dizer que a bike é um sucesso, além de ser uma delícia, rápida, macia e eficiente.

Keep riding e seus sonhos se realizarão!

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados