REVISTA BICICLETA - Dia Internacional das Montanhas
Baixe Gratuitamente a Edição Digital de Maio - Junho 2017 da Revista Bicicleta!
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 75

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Entenda Melhor

Dia Internacional das Montanhas

Revista Bicicleta por Therbio Felipe M. Cezar
32.695 visualizações
12/12/2014
Dia Internacional das Montanhas
Monte Roraima
Foto: www.mindsmart.com.br

Nosso país tem uma variedade de relevo que impressiona, em todas as regiões. Dentre esta coleção de paisagens, podemos destacar as cadeias de montanhas que cruzam o país e Decretado pela ONU em 2002, o dia 11 de dezembro consta do calendário internacional como o dia alusivo à proteção destes biomas tão impressionantes quanto importantes.

Os objetivos da ONU ao escolher este tema para a data são "criar a consciência da importância das montanhas para a vida, para alertar a respeito das oportunidades e limitações que impactam o desenvolvimento das zonas montanhosas, e criar alianças que propiciem trocas positivas relacionadas as zonas de montanhas e terras altas no mundo".

A categoria montanha pode ser entendida como um ecossistema terrestre cuja elevação seja muito superior às cotas mais regulares de relevo, e face à grande diversidade biológica que alberga se torna imprescindível sua proteção e conservação.

Mesmo que nossas montanhas nem de longe possam ser comparadas aos picos andinos em termos de altitude, não é necessário fazer grande esforço para citar várias montanhas em solo brasileiro. Podemos começar pelo Monte Roraima, localizado na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana.

Ainda no norte, o imponente Pico da Neblina (2.993 m), na Serra de Imeri, estado do Amazonas. Ainda na Serra de Imeri, porém menos famoso que o seu vizinho, está o Pico 31 de março (com 2.972m e nome alusivo ao dia em que culminou o golpe que tirou do poder o então presidente João Goulart, em 1964).

Já o Pico da Bandeira, na Serra do Caparaó (2.891m na divisa entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo), é possivelmente a mais acessível entre as grandes montanhas em todo o território nacional.

E as opções não param por aí: Pico das Agulhas Negras, no Parque Nacional do Itatiaia – RJ, Parque Nacional da Serra do Órgãos – RJ, Pico da Mina, Pico do Itaguaré, Pico dos Marins e Pico dos 3 Estados, na Serra da Mantiqueira (MG, SP e RJ), Pico do Calçado - Serra do Caparaó (MG/ES) com 2.849 m, de onde se avista o Pico do Cristal, um dos mais belos do país.

Sem falar na Serra do Rio do Rastro e Serra do Corvo Branco, em Santa Catarina, os Cânions do Itaimbezinho e Fortaleza, no Rio Grande do Sul, Serra da Piedade, em Minas Gerais, entre tantos outros cenários incríveis.

O melhor de tudo isto é que boa parte deste monumentos naturais está acessível aos ciclistas e cicloturistas, porque compõem parte de roteiros reconhecidos.

Vamos lá? Montanhas brasileiras, aí vamos nós!

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha

 

 

Para fechar o banner, clique aqui ou tecle Esc.

Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados