REVISTA BICICLETA - E-bike para experiências locais na Capital do Design
Baixe Gratuitamente a Edição Digital de Janeiro / Fevereiro 2017 da Revista Bicicleta!
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

Desafio dos Rochas
Revista Bicicleta - Edição 70

Assine

Revista Física
Revista Virtual



+bicicleta - E-bike

E-bike para experiências locais na Capital do Design

Cidade do Cabo, na África do Sul, recebeu o título de Capital Mundial do Design 2014-2016. Incorporando os temas propostos pela iniciativa, um hotel apresentou uma galeria de arte pop-up e passeios de bicicleta elétrica para proporcionar a seus clientes uma melhor experiência local.

Revista Bicicleta por Anderson Ricardo Schörner
3.309 visualizações
09/12/2015
E-bike para experiências locais na Capital do Design
Foto: Pascale Beroujon e Stan Engelbrecht / Divulgação

Desde 2008, o Conselho Internacional de Sociedades de Design Industrial escolhe uma cidade entre seus países membros para ocupar o posto de Capital Mundial do Design por dois anos. Depois de Turim (2008), Seul (2010) e Helsinque (2012), a Cidade do Cabo, na África do Sul, recebeu o título em 2014.

Cidade do Cabo é o município mais antigo da África do Sul, abriga 3,6 milhões de pessoas e é considerado o segundo maior centro financeiro do país, atrás apenas de Joanesburgo. Famosa por seu porto natural e atrações como a Tábua do Cabo (ou Montanha da Mesa, em inglês, Table Mountain) e a Baía da Mesa, a cidade é também um dos mais populares destinos turísticos sul-africanos.

Segundo os organizadores do programa, espera-se que esta oportunidade possa gerar oportunidades para que a Cidade do Cabo supere o legado do Apartheid. Segundo Richard Pérez, diretor da iniciativa Capital Mundial do Design, “durante anos de Apartheid, a segregação era um exercício de design. Tudo que se refira a assentamentos informais localizados fora da metrópole e das fronteiras presentes na cidade necessitam de um processo de redesenho”.

A cidade escolheu quatro temas para direcionar seus projetos: 1 - inovação africana e conversa global: ideias da África que falam com o mundo; 2 – reduzindo a divisão: como o design reconecta a cidade e reconcilia as comunidades; 3 – hoje para amanhã: soluções sustentáveis para as pessoas e o planeta; 4 – espaços bonitos e coisas bonitas: inspirações na arquitetura, interiores, comida, moda, joias, artesanato, arte e criatividade.

Um caso de sucesso

Situado numa propriedade com ampla área jardinada, no centro da Cidade do Cabo, está o Belmond Mount Nelson Hotel, com sua decoração em estilo colonial, vistas para a Tábua do Cabo e a maior piscina externa aquecida da África do Sul. Incorporada e operada pela Oriente-Express Hotels, a Belmond é uma rede global de hotéis e viagens de aventura de luxo, presente em 45 destinos, inclusive Copacabana, no Rio de Janeiro.

Abraçando os temas propostos pela cidade, em especial as ideias de “espaços bonitos e coisas bonitas” e “reduzindo a divisão”, este hotel apresentou duas novidades para que os seus visitantes possam imergir ainda mais na cultura local.

Uma delas foi a transformação de uma área do hotel em um espaço de arte pop-up, chamado Galeria Nkanyezi, em que ficam expostos trabalhos de talentosos artistas locais. Organizado em parceria com a Maboneng Township Art Experience, um projeto único que capacita e inspira comunidades através da arte, a Galeria Nkanyezi ficará instalada até o final do ano, com todas as obras disponíveis para compra. Segundo a gerência do hotel, esta é uma oportunidade para alguns dos artistas locais mais talentosos exibirem sua arte para hóspedes nacionais e internacionais, que talvez nunca tivessem a chance de ver tais trabalhos.

A segunda novidade é que os hóspedes poderão explorar destaques do design na Cidade do Cabo por meio de um passeio guiado de bicicleta elétrica. Partindo do hotel, há várias rotas predefinidas, com duração de cerca de uma hora, que podem incluir uma visita a KIN em Kloof, uma loja local de joias sul-africanas, bolsas, objetos de decoração e cerâmica; Haas, uma boutique peculiar que vende acessórios exclusivos e obras de arte; e Skinny Laminx, espaço em que os visitantes podem examinar produtos têxteis e de design do ilustrador Heather Moore.

Além da viagem de compras que explora o centro da cidade e sua infinidade de lojas de propriedade independente, cafés da moda e tesouros do design, a opção pelas bicicletas elétricas foi pensada para que os hóspedes – alguns sem tanto preparo e experiência no pedal – pudessem explorar também as belas trilhas costeiras da montanhosa Cidade do Cabo, em um tour denominado Raw Beauty, em que é possível descobrir a rica história da cidade e os museus de Iziko na rota Beauty of Age. 

Além disso, passeios sob encomenda também estão disponíveis mediante pedido para grupos de cinco ou mais pessoas. Bicicletas e mapas podem ser alugados independentemente, permitindo que cada hóspede explore, no seu próprio ritmo, os pontos que mais lhe interessam. 

Lançada em parceria com a Cycology, uma marca sul-africana comprometida com a filosofia da vida sobre duas rodas, a proposta dos passeios com bicicleta elétrica permite uma experiência muito forte e próxima de toda a herança cultural do país, sentida de maneira que nenhum outro meio de transporte poderia oferecer, e com o cunho sustentável, estético e inclusivo que remete às propostas do projeto Capital do Design.

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Vídeos

 

 

Para fechar o banner, clique aqui ou tecle Esc.

Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados