O Portal
da Bicicleta

Revista Bicicleta - Edição 39

Assine

Revista Física
Revista Virtual

+bicicleta - Entenda Melhor

Freios

Os freios são partes essenciais de uma bicicleta. Confira os diferentes modelos que existem e descubra qual é o certo para você.

Revista Bicicleta por Pedro Cury
29/10/2013
Freios
Foto: Divulgação

Os freios são partes essenciais de uma bicicleta. São compostos por alavancas, cabos de aço ou componente hidráulico, conduítes, calipers e pastilhas.

Os fatores que fazem alguns sistemas de freios – ou algumas marcas/modelos – melhores que outros são peso, conforto, facilidade de regulagens/manutenção, força e modulação (controle da suavidade da frenagem).

Existem vários sistemas de freios para mountain biking, entre eles os já quase extintos cantilevers, os V-Brakes, os freios hidráulicos e os freios a disco (mecânicos ou hidráulicos).

Cantilevers

Os freios cantilevers não são mais encontrados em bikes modernas. O sistema dele é bem simples: um cabo de aço é ligado a outro cabo fazendo uma estrutura em "Y" e cada lado aciona uma das pastilhas. Esse sistema caiu em desuso por ser trabalhoso de regular, necessitar mais força nas alavancas e não ter muita modulação. Foi um sistema muito usado e eficiente, mas evoluiu para os V-Brakes.

 

V-brakes

Os freios V-Brakes são a evolução dos cantilevers e contam com um funcionamento bem eficiente: o cabo de aço que sai do manete aciona diretamente os dois braços da pastilha, puxando um lado e empurrando o outro ao mesmo tempo. O braço que sustenta as pastilhas faz uma alavanca para garantir uma força suficiente para uma boa frenagem. As vantagens dos V-Brakes em relação aos sistemas de disco e hidráulicos são facilidade de manutenção e preço; porém, hoje em dia, a popularidade dos sistemas a disco faz o preço dos dois sistemas ficarem aproximados. Além disso, alguns quadros e suspensões das linhas mais altas não estão vindo mais com os pinos para esse tipo de freio. Mesmo com a evolução dos discos, os V-Brakes permanecem confiáveis para uso não competitivo.

Freios Hidráulicos

Os freios hidráulicos, conhecidos por alguns como "V-Brakes hidráulicos" foram moda há alguns anos atrás, mas hoje não oferecem muitas vantagens sobre os discos. Eles são mais pesados que os V-Brakes, precisam de um pouco mais de manutenção por serem hidráulicos e o preço é mais alto. Por serem de aro, porém, possuem a maior força de todos e se tornam indispensáveis para o biketrial. Nessa modalidade, quase todos os pilotos usam um freio hidráulico de aro na roda de trás. A marca mais popular, e uma das únicas, é a alemã Magura.

Freios a Disco

Os freios a disco seguem um sistema que é considerado o mais eficiente atual-
mente, já consagrado em motocicletas.

O sistema de frenagem é composto por rotores (discos), presos no cubo (centro da roda), manetes (hidráulicas ou mecânicas), conduítes e calipers (estrutura que contém as pastilhas).

Os calipers do freio dianteiro são fixados na suspensão ou no garfo rígido, e os traseiros no quadro. Os calipers abrigam os pistões que têm como função pressionar as pastilhas contra os discos.

Atualmente, quatro tamanhos diferentes de rotores são mais populares: 140 mm, 160 mm, 180 mm e 200 mm. Quanto maior o tamanho no rotor, mais eficiente é o freio; todavia, maior o peso que precisa ser girado junto com a roda, o que dificulta a aceleração da bike.

Para cada tamanho de rotor e diferentes designs de quadro, é preciso usar adaptadores que ficam entre o quadro e caliper. Os quadros e suspensões mais modernos já são preparados para uma medida específica de rotor sem a necessidade de adaptadores (normalmente 140 mm ou 160 mm), para diminuir ainda mais o peso do conjunto.

Independente de serem mecânicos ou hidráulicos, as vantagens principais dos freios a disco são:

- Os freios não entram em contato com o aro, portanto se o aro empenar ou amassar, o freio não vai travar a roda e será possível pedalar até que se conserte.
- Como o freio fica no centro da roda, terá menos contato com lama e água, sendo mais eficientes em condições adversas.
- Não desgasta o aro, aumentando sua vida útil, já que não entra em contato com ele.
- Oferecem tamanhos diferentes de rotores, o que altera sua força, modulação e peso para se adaptar às diferentes situações ou preferência dos praticantes.
- Não esquenta o aro, o que em alguns casos fazia com que a câmara de ar estourasse.

As desvantagens principais são:

- Por ser um sistema mais complexo, exige maior manutenção e cuidado.
- Preço mais elevado que V-Brakes (comparando qualidades semelhantes).
- Peso normalmente maior que os V-Brakes.

Freios a Disco Mecânicos

Os freios a disco mecânicos funcionam através de cabos de aço, assim como os V-Brakes. O cabo de aço passa pelo conduíte até o caliper, que aciona as pastilhas. O caliper dos freios mecânicos pode ser totalmente mecânico ou possuir um sistema hidráulico para aumentar a força da frenagem.

A vantagem dos freios a disco mecânicos é que necessita  menor manutenção, já que não possui conduíte e nem manete hidráulicos. Ou seja, caso haja algum problema com o freio, normalmente basta trocar o cabo de aço.

Porém, as desvantagens são muito maiores. Os discos mecânicos não possuem a mesma força e modulação - que fazem os discos hidráulicos tão superiores. 

Freios a disco hidráulicos

Esses são os sistemas top de linha hoje em dia. E o melhor: estão se tornando cada vez mais comuns e mais baratos.

Imagine um freio com força que te permite frear apenas com um dedo, mesmo em altas velocidades, e controlar com uma grande margem a dosagem da frenagem sem precisar travar a roda... Esses são os freios a disco: suaves, fortes e precisos.

As vantagens são óbvias e algumas modalidades como o downhill, hoje em dia, são inimagináveis sem eles.

O sistema nesses freios é todo hidráulico. A alavanca contém um reservatório com óleo, que passa através dos conduítes até os calipers e é usado para acionar as pastilhas.

As desvantagens são:

Preço mais elevado de alguns modelos e a maior complexidade na manutenção; mas uma boa oficina consegue resolver esses problemas rapidamente, trocando o óleo do freio, por exemplo.

Qual o sitema certo para você?

Em uma bicicleta de passeio, se você tiver cantilevers bem regulados pode rodar sem preocupação. Com a popularidade dos freios a disco, algumas bicicletas simples já possuem o sistema. Vale ressaltar que freios a disco de baixa qualidade são piores que V-Brakes de boa qualidade.

Se sua bicicleta já possui um freio bom, confiável e que não dá dor de cabeça, mantenha seu sistema atual. Se seus freios te deixam na mão, mas você não quer fazer um investimento maior, opte pelos V-Brakes. Porém, se sua pretensão é fazer trilhas, vale a pena investir em freios a disco hidráulicos, pelo menos da gama média, uma vez que trarão segurança, conforto e mais diversão

Para ler mais matérias da Revista Bicicleta, curta nossa página no Facebook ou siga-nos no Twitter.

Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Publicidade
  • Tudo Bike
  • Bike Beach Brasil
  • Belumi
  • Tudo Bike
  • Bike Plus - Paixão Pela Bike
  • TRIGIRO
  • WB Bike - Loja Virtual
Vídeos
Publicidade
Fotos
Foto enviada por: Vítor Quintão
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados