REVISTA BICICLETA - Mulheres grávidas podem pedalar?
Divulgue sua marca aqui!
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 79

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Saúde

Mulheres grávidas podem pedalar?

Por Mellina Albers / Cupom.com
44.713 visualizações
27/01/2015
Mulheres grávidas podem pedalar?
Foto: Reprodução

Quando uma mulher fica grávida, ela tem muitas decisões importantes para fazer. Dentre elas, está a rotina de exercícios físicos. Uma mulher grávida deve continuar seu programa de exercícios ou precisa necessariamente procurar um treinamento alternativo? Quanto de exercício ela pode fazer? É realmente necessário reduzir a intensidade? Isso pode machucar o bebê?

Uma simples visita ao obstetra no início da gravidez costuma sanar boa parte das dúvidas, mas também faz com que todas as mulheres fiquem conscientes do perigo de se envolver em qualquer atividade que possa resultar em trauma abdominal, ainda que leve. Todo mundo quer o melhor para a futura mamãe e seu bebê. Mas afinal de contas, o que é o melhor?

Ao longo dos últimos anos, muitas mulheres têm permanecido fisicamente ativas até o dia do parto. Mary Jane Reoch, uma ciclista profissional de renome mundial, engravidou aos 35 anos, e pedalou desde a concepção até o parto. Ela chegou inclusive a participar de uma prova de ciclismo, durante seu quinto mês de gravidez.

Embora tenha sido fortemente criticada por estar "machucando o bebê", os médicos de Mary Jane deram total suporte ao seu programa de exercícios. Ela permaneceu ativa literalmente até o final: ela realmente montou em sua bicicleta, e pedalou 10 quilômetros até a sala de parto, onde deu à luz uma menininha de 5kg, extremamente saudável.

"E se eu cair?", costuma ser o principal medo da mamãe comum, fisicamente ativa, mas com uma resistência bem diferente da de uma atleta internacional. O pensamento mais comum é: "Eu não quero me arriscar, mas também não quero ficar em casa deitada no sofá. E agora?".

Quando as perguntas se multiplicam, surgem milhares de conselhos bem-intencionados, mas que acabam deixando a mulher ainda mais insegura. Falando de forma bem objetiva, mulheres grávidas saudáveis precisam de pelo menos 30 minutos diários de atividade física moderada, de acordo com o American College of Sports Medicine (ACSM).

Uma vez que você visitou seu médico, e verificou que está em uma gravidez saudável, não há motivos para parar de pedalar. Porém, não se esqueça de manter seus equipamentos de segurança sempre em dia e bem cuidados.

Vai ser natural que você sinta um instinto de querer preservar sempre a sua região abdominal, então proteja bem seus braços e pernas. São eles que vão entrar em ação, caso você precise fazer algum movimento mais rápido para se proteger.

Prefira calças na sua numeração correta ou um número maior, para que não prendam a circulação, nem limitem os movimentos, e não abra mão de joelheiras e cotoveleiras. Existem sites que oferecem descontos de até R$ 400 na compra desses produtos, como por exemplo, o Cupom.com.

Bicicleta Tunada

Monte sua bike com pneus largos, buscando proporcionar maior estabilidade durante a pedalada, e também na hora de subir e descer. Grávidas precisam de atenção redobrada na hora de subir ou descer da bicicleta. Com a mudança de peso corporal, é normal que a futura mamãe sinta dificuldades de se equilibrar.

Percursos Tranquilos

Com pneus maiores, fica mais difícil pedalar em terrenos acidentados ou em grupo, visto que você fica mais lento e pode acabar ficando para trás. Trilhas e corridas de aventura podem esperar alguns meses, em prol da sua segurança. Prefira ciclovias largas e passeios em grupos de ciclistas "mais lentos".

Respeite seu próprio limite

Não há um limite saudável para a intensidade dos treinos de grávidas. Embora existam alguns estudos na área, é arriscado e antiético pedir a uma grávida que participe de um estudo de 9 meses sobre o impacto de um exercício repetido à exaustão, sobre seu corpo e o do bebê. Diante dessa incerteza, fica o apelo ao bom-senso. Observe seu corpo e respeite seus próprios limites. E não deixe de procurar acompanhamento médico.

Mulheres que continuaram

Blaine Bradley Limberg é um ótimo exemplo de grávida que manteve o ritmo das atividades físicas. Depois de consultar sua equipe, que incluía parteiras, um ginecologista-obstetra, e alguns outros médicos, a atleta decidiu ir em frente com o treinamento e completou uma prova de resistência quando estava com três meses e meio de gravidez.

Entre os principais benefícios de manter as atividades físicas moderadas durante a gravidez, estão o maior controle do ganho de peso, menos inchaço, menos fadiga, e, possivelmente, um trabalho de parto mais curto e menos dolorido. Este último ponto se aplica principalmente para as mulheres que já praticavam atividades físicas regulares antes de engravidar.

Mulheres grávidas de dois ou mais bebês, ou em casos de gravidez de risco, precisam de atenção especial e devem consultar um médico antes de iniciar quaisquer atividades. Cada organismo possui suas próprias características e limitações, e em alguns casos é realmente necessário evitar o exercício por completo.

Se você está em uma gravidez saudável, isso não elimina a necessidade da visita ao médico.

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados