REVISTA BICICLETA - Pedal pelo mundo
MPRO
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 85

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Cicloturismo

Pedal pelo mundo

Conheça um grupo de amigos que juntou o gosto pelo pedal e a vontade de viajar com a necessidade de uma pausa na correria da vida profissional. Todo ano, eles organizam uma viagem de bicicleta e conhecem lugares incríveis pelo mundo.

Revista Bicicleta por Carlos Menezes
40.196 visualizações
26/03/2014
Pedal pelo mundo
Foto: Arquivo Pessoal

A união de duas paixões: pedalar e viajar. É assim que os integrantes do Pedal pelo Mundo definem a filosofia do grupo.

A cada ano o grupo cresce mais. No início eram apenas dois integrantes, e a cada viagem um novo membro vem sendo incorporado. Os amigos que na sua rotina diária são advogados, médicos, empresários, contadores e administradores, encontraram na bicicleta uma maneira saudável de conhecer lugares maravilhosos, cuidar da saúde e, ao mesmo tempo, se divertir.

Em pouco mais de cinco anos, a turma já percorreu 15 países, conhecendo as mais diferentes topografias, relevos, climas, culturas. Nesse período conheceram os extremos: do litoral aos alpes, do calor ao inverno rigoroso, do asfalto ao intransitável.
Essas viagens são sempre muito bem planejadas, com estudos prévios e mapeamento logístico e funcional. Mas isso não tira o sabor de aventura e nem mesmo impede que situações de perigo aconteçam. Não era previsto, por exemplo, que um empresário da turma ficasse perdido, no frio da noite em uma mata da Áustria, tentando chegar à pouco habitada Nazareth.

Dentro do cicloturismo existem pessoas que viajam com carro de apoio em que suas bagagens são levadas de cidade para cidade enquanto os ciclistas percorrem o trajeto, e existem também aqueles que viajam sem apoio. No caso específico do grupo Pedal Mundo, eles optaram por viajar sem apoio.

Para isso, a opção nestas jornadas são as mountain bikes, consideradas as mais apropriadas para esse tipo de cicloturismo. Nela, o grupo encaixa seus alforjes, onde levam os pertences necessários para todo o percurso que dura entre 10 e 15 dias. Nessa bagagem é necessário autossuficiência e baixo peso. Na bagagem é possível encontrar desde protetor solar a capa de chuva, de fio dental a passaporte. Uma das maiores dificuldades é fazer caber tudo nos alforjes e ainda não carregar muito peso. No total, 12 a 15 quilos adicionados à bike. Não deixa de ser uma boa oportunidade de praticar o desapego, eliminando pertences velhos, usados ao longo da viagem.

No transporte aéreo as bikes são despachadas, sendo cada uma em sua própria mala bike juntamente com toda a bagagem até o local de origem da pedalada. Não há apoio terrestre e os hotéis são um tipo de loteria, reservados na chegada a cada cidade. A aposta pode resultar em um hotel cinco estrelas de Munique, uma pensão com banheiro comunitário em Sètte, na França, ou os albergues do místico Caminho de Santiago de Compostela. Tudo vai depender da sorte. Se alguém tem algum desconforto é só acionar um dos três médicos que estão a postos, um deles, ortopedista. Além desses especialistas, há mais de 10 curiosos para cuidar de ajustes na bike, como raios quebrados, lubrificação de corrente e pneus furados. Isso acaba deixando a experiência mais divertida.

Algumas regras da viagem são levadas à risca: não se fala de trabalho nem de contas a pagar, não se agenda reuniões e mal se fala ao telefone. A ideia do time é sair da rotina estressante dos afazeres para explorar uma maneira saudável de se divertir, não importando rótulos ou classes sociais. No pedal, todos têm, inclusive, seus devidos apelidos. 

Além de viagens pelo Brasil, como o Vale Europeu, em Santa Catarina, a Serra Gaúcha, praias do Nordeste, entre outras, o grupo do Pedal pelo Mundo já fez cinco viagens internacionais, quatro delas na Europa e a mais recente nos Estados Unidos.

Ano: 2009

Caminho de Santiago de Compostela  Rota Francesa

Trajeto: de Saint Jean Pied de Port (França) a Santiago de Compostela (Espanha).
Distância: 780 km.
Duração: 12 dias de pedal.
Observação: Orientação por mapa de papel, pois ainda não havia a comodidade dos mapas digitais de hoje.
Resumo da viagem: Lugares fantásticos, como a subida dos Pireneus, uma cidade toda de pedras, e arquitetura medieval por todo o caminho.
Era apenas a primeira das aventuras do grupo, inicialmente composto pelo advogado tributarista Cristiano Cury Dib, o “Panda”, idealizador e criador do Pedal pelo Mundo (mais tarde, o apelido se transformaria em logomarca); e seu amigo catarinense, Clinio José Bernardi, o Papa, contador e executivo de uma multinacional. Ainda inexperientes neste tipo de jornada, relatam que as dificuldades do início e a solidariedade de peregrinos de todas as partes do mundo tornou esta primeira aventura um aprendizado, e deu ânimo para que os dois fizessem outro roteiro.

Ano: 2010

Rota dos Castelos

Trajeto: de Mannhein (Alemanha) a Praga (República Tcheca). 
Distância: 1.060 km.
Duração: 14 dias de pedal.
Resumo da viagem: Nesta rota, a dupla passou por, aproximadamente, 50 castelos, muitas cidades e monumentos históricos, em lindas ciclovias perfeitamente construídas e cuidadas pelos alemães, cortando campos, florestas, montanhas e lugarejos maravilhosos. Na República Tcheca, cidades com águas sulfurosas que mais pareciam casas de bonecas ou desenho animado.  

Ano: 2011

Costa Azul, litoral da Itália, França e Espanha

Trajeto: de Gênova (Itália) a Barcelona (Espanha).
Distância: 1.080 km.
Duração: 12 dias de pedal.
Média: 90 km por dia, em rota com muitas elevações
Resumo da viagem: Indescritível a beleza do litoral do Mediterrâneo, vista de pontos privilegiados que só é possível de bike. A emoção de passar pelo túnel de Mônaco, do famoso circuito de F1, “de bicicleta”. A experiência de pedalar em quilômetros de ciclovia no meio das plantações de uvas típicas dessa região do planeta. As praias, as fazendas, o interior da Europa. A partir desta viagem o “Pedal pelo Mundo” crescia. Já contava com quatro participantes. Gustavo Gontijo, o “Bozó”, o ortopedista dos “atletas”; e Luiz Antonio, o “Gargamel”, empresário e consultor do meio musical se juntaram aos outros dois e nunca mais deixaram o grupo.

Ano: 2012

Via Cláudia Augusta

Trajeto: de Munique (Alemanha) a Veneza (Itália). 
Distância: 767 km.
Duração: 11 dias de pedal.
Temperatura média: 9 graus. 
Resumo da viagem: O grupo pedalou pela “via” construída na época do império para escoamento da produção, nos idos de 1600. Hoje, a estrada serve ao trânsito local e possui ciclovias com paisagens exuberantes, subida dos Alpes, passando pelas lindas Alemanha, Suíça e Áustria, com seus vales, a neve nas montanhas, os jardins floridos em vilarejos que nos dão vontade de ficar para sempre. As ciclovias ladeiam os lagos da Itália com paisagens refletidas na água. Caminhos que normalmente não se fazem com outro meio de transporte. Desta vez já eram 10 os integrantes: Rodrigo Lobato “Fofão”, médico, Kléber Pires Fernandes “Chimbinha”, empresário, Milton Pereira Carneiro “Didi”, empresário, Bruno Verona “Avatar”, advogado, Gustavo Combat “Tufão”, advogado e Leonardo Pacheco “Dona Benta”, médico, além dos quatro primeiros. 

Ano: 2013

Flórida  EUA

Trajeto: de Key West a Orlando (EUA).
Distância: 900 km.
Duração: 11 dias de pedal.
Resumo da viagem: Em vez do inverno europeu, o grupo preferiu encarar o sol escaldante em quase todo o trajeto, vento contrário e chuva em alguns dias. Trechos sem ciclovias foram compensados por lindas paisagens no Atlântico e as imensas pontes de Key West. Visitas a Miami Beach, ao complexo da Nasa e a triunfante chegada a Orlando, com direito a visita aos parques mais famosos do mundo, foram destaques dessa viagem. Nesta jornada tivemos a adesão de mais três integrantes: Fábio Rocha “Kojak”, Gilson Trindade “Cabañas” e Wecsley Vieira “Pombo Correio”, empresários.

Ano: 2014

Santiago de Compostela, caminho português

Mesmo sendo chamado de Caminho Português, ele fica na Espanha. Nos meses em que antecedem as viagens a turma treina duas a três vezes por semana, em Uberlândia-MG, onde está a maioria dos integrantes, mas também tem participantes de Goiás e Rio Grande do Sul que se preparam ao seu modo. 

No site www.pedalpelomundo.com é possível encontrar fotos e informações dos roteiros, hospedagens, restaurantes e mais informações das aventuras da turma do Pedal pelo Mundo.
Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados