REVISTA BICICLETA - Pomerode - SC
MPRO
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 85

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Roteiros

Pomerode - SC

Em uma pedalada por esta cidade, o pedaço mais alemão do Brasil, o que impressiona é a diversidade de encantos: Mata Atlântica, arquitetura típica, encantadoras paisagens rurais e gente hospitaleira.

Revista Bicicleta por Paulo de Tarso
45.100 visualizações
18/05/2015
Pomerode - SC
Foto: Paulo de Tarso

Pomerode é a cidade mais alemã do Brasil. Colonizada a partir de 1861 por imigrantes provenientes da Pomerânia, ao norte da Alemanha, tem 20 mil habitantes – e cerca de 90% fala alemão. A cidade é bastante simpática, com vários programas para se fazer. Uma famosa atração turística da cidade é o zoológico, fundado em 1932. Atualmente abriga cerca de 600 animais de 155 espécies diferentes, das quais 19 são espécies ameaçadas de extinção. Destaque também para o Museu Pomerano, o Museu do Escultor Erwin Teichmann, a Casa do Imigrante e o Recanto Mundo Antigo. 

Com inúmeros rios, campos e mares de morros salpicados por estradinhas de terra em meio a uma rica vegetação de Mata Atlântica, a região oferece as mais diversas opções de pedaladas.

Durante nossa última viagem de bicicleta pelo Vale Europeu, onde atravessamos vários municípios desse admirável pedaço do Brasil, reservamos um dia para conhecer e pedalar pelos mais belos caminhos de Pomerode. A região surpreende pela variedade de paisagens naturais: Mata Atlântica, florestas de Araucárias, campos, lagos, cachoeiras e serras. É um conjunto de cenários de incrível beleza, e também encanta pelas origens étnicas da população, onde as influências e a herança cultural destes povos são visíveis na arquitetura, na culinária, no folclore, nas festas, nas crenças e manifestações religiosas.

A hospitalidade é uma característica marcante e aproveitando essa arte de bem servir, aceitamos o agradável convite da família Rocha, proprietários da Twins Bikes, de Blumenau, e também do Gastão Jr, proprietário da Pousada Blauberg, para uma gostosa pedalada nesse cenário em que as tradições alemãs herdadas são uma característica marcante desta pedalada em pleno Brasil.

A cidade é pequena e comprida. Em cada um dos extremos da cidade existe um belo portal de entrada e saída. O ponto de início de nossa pedalada foi em frente ao Portal da saída para Blumenau e seguimos ao outro extremo da cidade rumo ao portal de saída para Jaraguá do Sul. Atravessamos parte da cidade por uma agradável ciclovia até o início da parte do Caminho de Bicicleta pelo Vale Europeu, após quatro quilômetros, na rua Dr Wunderwald. Dali segue mais dois quilômetros até o início da estrada de terra, entrando na zona rural e logo à frente saímos da rota do Caminho Europeu e começamos uma curta subida, onde fazemos uma parada obrigatória em um curioso boteco na beira da estrada, ao lado de uma agradável cachoeira, decorado com as mais variadas coisas. É o Bar do Coco, onde o simpático proprietário recebe os ciclistas com bananas. 

Quando ir

Entre maio a setembro, pois, apesar das baixas temperaturas, o clima é mais firme.

Onde ficar

Pousada Blaumberg, uma pousada confortável e aconchegante onde o filho dos proprietários, o Neto, é mountain biker conhecedor de belos passeios de bicicleta pela cidade – www.pousadablauberg.com.br – tel. 47 – 3387 5064.

Dicas de mais pedaladas na região

Twins Bike Shop – www.twinsbike.com.br 
Tel. (47) 3037 1020 

Quem Leva

O Sampa Bikers organiza passeios na região sempre nos meses de julho e outubro. Mais informações no site www.sampabikers.com.br 

Planilha do Roteiro

A planilha está disponível no site 
www.sampabikers.com.br dentro 
do menu cicloviagem / onde pedalar.

O trajeto continua dois quilômetros mais, morro acima, por uma gostosa estradinha de terra batida, em meio à mata. O fim da subida é bem na divisa de municípios de Pomerode  com Blumenau. Dali descemos até a Vila Itoupava. O caminho segue alternando subidas com descidas, sempre pela estradinha de terra batida, acompanhada por um belo visual. 

Sofrimento, só com os carros, que passam a toda velocidade, jogando fumaça e levantando poeira. Qualquer sinal com as mãos para redução da velocidade resulta em xingamento ou mais aceleração dos motoristas. Durante o caminho, em muitos momentos se tem a impressão de não estar no Brasil, devido a forte presença alemã visível na arquitetura durante todo o trajeto. Principalmente quando avistamos uma pequena placa na estrada que anuncia a Rota Enxaimel, nome dado ao estilo arquitetônico baseado em estruturas com hastes de madeira encaixadas com vazios preenchidos com tijolos, isso após 23 km do nosso ponto inicial. Várias dessas casas estão identificadas com placas que contam um pouco da história da construção. Após se deslumbrar com a bela arquitetura, finalizamos o gostoso passeio no portal da saída de Pomerode para Jaraguá, após 30 km de pedaladas. 

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados