REVISTA BICICLETA - Projeto MT Lumbrasbike - Desafio em dobro
Baixe Gratuitamente a Edição Digital de Janeiro / Fevereiro 2017 da Revista Bicicleta!
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

Desafio dos Rochas
Revista Bicicleta - Edição 70

Assine

Revista Física
Revista Virtual



+bicicleta - Histórias da Bicicleta

Projeto MT Lumbrasbike - Desafio em dobro

Revista Bicicleta por Thaíze da Luz
642 visualizações
18/03/2016
Projeto MT Lumbrasbike - Desafio em dobro
Foto: Arquivo Pessoal

Nossa parceria surgiu no início do ano de 2009, de uma forma totalmente inesperada. Procurando uma loja de bicicletas na cidade para troca de peças de uma antiga bike com a qual eu pretendia fazer uma cicloviagem, acabei conhecendo o Marcos Quintana. Trocamos algumas ideias e logo esse interesse meramente comercial, virou algo bem mais sério: começamos um relacionamento e hoje estamos casados.

Aquela viagem de bicicleta acabou ficando para um projeto futuro, assim que resolvi, a convite dele, participar de minha primeira prova de ciclismo. O Marcos já tinha um histórico bem sólido no esporte, pois começou a competir com nove anos no BMX, passando por todas as modalidades e hoje dedica-se a provas de Mountain Bike Maratona e XCO. Participou de campeonatos regionais, Copa do Brasil de Mountain Bike e etapas do Campeonato Brasileiro de Mountain Bike, chegando a ficar em 6.º lugar no ano de 2001 na categoria Master A, na cidade de Canela - RS, além da participação em algumas provas no Uruguai e Argentina.

Eu, apesar de praticar esportes desde criança, nunca havia participado de competições. Após realizar minha primeira prova, passei a me interessar pelo esporte, chegando a conquistar alguns campeonatos regionais.

Podemos dizer que somos privilegiados, pois em nossa relação, a bike está presente desde o início. Temos amigos que enfrentam dificuldades para manterem seus treinos, tendo que conciliar suas relações pessoais e o ciclismo. A nossa relação é fruto do ciclismo, então, logo foi evoluindo e junto com ela nossa vida esportiva também evoluiu. Assim, em 2013, decidimos lançar o Projeto MT LumbrasBike (M = Marcos; T = Thaíze e LumbrasBike = o nome da loja do Marcos).

Passamos a focar em desafios cada vez maiores, na medida do possível, pois somos atletas amadores, então, nosso planejamento é feito de acordo com o que podemos investir, já que não contamos com nenhum patrocínio no momento.

Após dedicarmos os primeiros três anos competindo apenas em provas locais e regionais, em 2012, decidimos que era a hora de ir mais longe. Fizemos a inscrição no 100 km de Punta del Este, no Uruguai. Até então, eu nunca tinha participado de uma prova internacional, com uma distância tão grande e com um nível técnico tão elevado. Podemos dizer que essa prova foi um divisor de águas para nós, pois morando no sul do Brasil, não tínhamos contato com eventos tão grandes e com atletas profissionais. O Marcos, apesar de já ter competido no Uruguai antes dessa prova, também ficou espantado, pois nos últimos sete anos o mountain bike lá cresceu bastante e o nível técnico dos atletas e de suas provas também.

A partir daí, passamos a competir mais no Uruguai, devido à proximidade com a nossa cidade, pois estamos a 220 km do Chuí, extremo sul do país. Adoramos participar das provas lá, pois além de termos feitos muitos amigos, o clima das competições é totalmente diferente do que encontramos no Brasil. Lá, as pessoas de todas as idades saem para rua, para torcer e bater palmas quando o pelotão de ciclistas passa. Uma sensação indescritível! Podemos dizer que nesses últimos três anos, nossa vida esportiva deu um grande salto em termos técnicos.

O contato com outra forma de encarar o mountain bike, que até então nós não tínhamos em nossa realidade, fez com que passássemos a nos organizar e planejar nossos treinos de uma forma mais “profissional”.

Em pouco tempo, nossa dupla encaixou os conhecimentos de cada um, de forma que, o que muitas equipes fazem com um número grande de pessoas, nós dois conseguimos alcançar. O Marcos ficou responsável pela escolha e manutenção dos equipamentos, elaboração da nossa planilha de treinos e usou toda a sua experiência em bike fit para deixar tudo funcionando 100% para nós. Com isso, temos uma enorme vantagem, pois ele pode resolver qualquer problema mecânico que venha a aparecer durante uma competição. Já eu, fiquei responsável por toda a logística das nossas competições. Faço todo o planejamento das provas que vamos realizar durante o ano, escolha de hotéis, locais para realizarmos nossas refeições e todo o planejamento de nosso deslocamento, que às vezes envolve mais de um meio de transporte.

No ano de 2014, resolvemos oficializar nossa união e a lua de mel não poderia ter sido melhor. Enquanto casais “normais” escolhem algum lugar romântico e paradisíaco para comemorar a data, nós resolvemos que nossa lua de mel seria em La Cumbre, na província de Córdoba – Argentina, e o ponto máximo da comemoração seria cruzar a linha de chegada na tradicional prova “Desafio al Valle del Rio Pinto”. Isso, mesmo! Nossa lua de mel foi em cima da bike, com 82 km de prova, nas lindas e desafiadoras Sierras de Córdoba! Considerada uma das maiores provas de MTB da América Latina, a competição reuniu cerca de cinco mil participantes. Estrutura fantástica e de quebra, tivemos a chance de competir com grandes atletas, como Catriel Soto e Agustina Apaza, figuras importantes do mountain bike argentino.

Largamos em pelotões separados por categorias, a do Marcos (Master B), com mais de 800 participantes. A minha, Damas A, com mais de 150 mulheres. Mas, a minha largada foi junto com todas as categorias femininas que, ao final, somavam mais de 700 mulheres. Sensação maravilhosa! Nunca tinha visto tanta mulher alinhada numa prova de MTB, grua nos filmando, drones sobrevoando nossa largada controlada, uma prova que apesar da distância (cerca de 2.000 km de nossa cidade) com certeza, voltaremos a participar!

No mesmo ano, saímos novamente de nosso estado e fomos competir na bela Santa Catarina. Participamos do 4.º Desafio Pedra Branca Marathon, organizado pelo ciclista catarinense Márcio May, e no 12 H de MTB de Bombinhas, onde fomos os vice-campeões na categoria dupla mista 12 h. Para encerrar o ano de 2014, já pensando em 2015, fizemos mais um 100 km de MTB no Uruguai, desta vez na cidade de San José, contando com atletas do Uruguai, Brasil, Chile e Argentina, prova que já está em nossos planos para o encerramento de 2015.

Iniciamos este ano com o foco em fazer algo que até então nunca havíamos participado: uma prova de MTB em etapas, e para realizar esse sonho, a prova escolhida foi o Warm Up Brasil Ride em Botucatu - SP. Até a competição, fizemos mais algumas provas no Uruguai, incluindo outro 100 km, pois sabíamos que seria dureza, só não imaginávamos tanto (risos).

Fomos os únicos gaúchos a participar da prova. Nossa viagem também foi por etapas: 5 h de ônibus até a capital do estado, Porto Alegre, cerca de 1 h 40 min de avião até Guarulhos e mais 2 h 30 min de carro até a cidade de Botucatu. Chegamos lá na véspera da prova e ficamos encantados com o evento. Para nós, foi a melhor prova que já participamos nos últimos anos, estrutura e organização impecáveis, lugar lindíssimo e excelente para a prática do mountain bike e uma cidade que acolhe o turista de uma maneira maravilhosa. E para a minha surpresa e felicidade, pude conquistar o 2º lugar na categoria feminino nascidas entre 1975-1979, trazendo esse resultado para a minha cidade!

Nosso planejamento deste ano incluiu a participação em outra grande prova de nível nacional e nossos desafios crescem à medida que evoluímos. Nossa meta a médio prazo é poder participar da Transandes Challenger, prova de ultramaratona com a duração de seis dias na região dos Andes, no Chile e a longo prazo, participar do Brasil Ride na Chapada Diamantina. Assim, vamos avançando ano a ano, planejando nossos treinos e escolhendo eventos esportivos que possam nos preparar efetivamente para enfrentar desafios cada vez mais difíceis!

Por não contarmos com apoio, esses desafios estão na nossa “lista de desejos”, pois precisamos conciliar nossa vida esportiva com nossa vida profissional e lidar com várias limitações que vão desde a ausência de locais mais técnicos em nossa cidade para podermos obter uma boa preparação, até as grandes distâncias que precisamos percorrer para poder participar de grandes eventos esportivos, onde sem dúvida as despesas com deslocamento acabam sendo o maior problema.

E aquela cicloviagem lá do começo da história? Bem, ela não foi descartada! Também está na nossa lista de desejos! Mas, como agora preciso planejar por dois, ela provavelmente será algo bem grandioso, para desfrutarmos na nossa aposentadoria!

 

Para acompanhar este casal maravilhoso, acesse:

projetomtlumbrasbike.blogspot.com.br 

 

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Vídeos

 

 

Para fechar o banner, clique aqui ou tecle Esc.

Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados