REVISTA BICICLETA - Reencontrando companheiros dos caminhos cicloturísticos
MPRO
Sapatilha Berm

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 87

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Cicloturismo

Reencontrando companheiros dos caminhos cicloturísticos

Revista Bicicleta por Therbio Felipe M. Cezar
32.917 visualizações
08/01/2015
Reencontrando companheiros dos caminhos cicloturísticos
Foto: www.blog.todopersonal.com

Em uma cafeteria, um bar, uma pizzaria, um casa de açaí.

Tão especial quanto cumprir caminhos é reencontrar as pessoas que nos acompanharam nestas empreitadas sobre a bicicleta e passar horas lembrando o que vivemos em sua companhia.

São momentos para rememorar o trajeto, conferir acontecimentos, rir pelos cotovelos e se emocionar sem pretensões outras. Ou seja, são momentos de reviver imaterialmente as sensações que ficaram gravadas na memória e que, de tão especiais, necessitam, para sobreviver, serem resgatadas a cada período.

Nestes encontros, é óbvio, nos vemos e nos sabemos mais velhos ou experientes, como queiram chamar, porém, os sorrisos em profusão garantem a nossa jovialidade virtual. Alguns, perderam a forma, enquanto outros, definitivamente, a conquistaram.

O ambiente escolhido para o reencontro e o que será consumido são apenas pretextos para a reunião, porque o ambiente definitivamente ideal seria aquele composto das trilhas e rotas tortuosas, plenas de céu, paisagens e personagens pelos quais passamos juntos.

A experiência cicloturística, por si só, tem como característica inerente possibilitar reflexões, silêncios, aprendizagens internas e externas, acumular conhecimento sobre o mundo e sobre minúsculas partículas dele, e principalmente, vincular emotivamente o cicloturista ao caminho percorrido.

Em minutos da reunião ou reencontro, o grupo parece que volta no tempo e na história para eclodir numa conversa que ganha volume ao ser composta por frases que surgem de todos os lados. Cada um de nós quer dar um aparte, contribuir com a lembrança a partir de fragmentos da mesma, tão presentes em nós quanto nós neles.

Resgatamos coisas da cicloviagem que nem mesmo sabíamos que tínhamos guardado num recôndito de nossas mentes, e passamos a interpretar nossas inferências sobre o caminho de uma forma mais plural. Sentimos que cumprir a trajetória foi o que possibilitou o reencontro. Que poder fantástico tem o cicloturismo em grupo, não?

Ainda que fiquem na mesa novas propostas e desafios, nossos olhares brindam a alma de uma certeza de pertencimento, de fazer parte de algo ou de alguma coisa com sentido. Companheiros de estrada, quem diria, tão diferentes e ao mesmo tempo com tanto em comum: todos, afinal, se pertencem.

Ao voltar para casa, fica na cabeça o resultado resumido de uma experiência única, que jamais será refeita ou realizada da mesma forma e conteúdo. Fica a presença na ausência destas pessoas que admiramos, os quais colaboram conosco em nossa jornada e fazem do cicloturismo em grupo parte essencial do que, com todos os sentidos mais profundos, chamamos de amizade.

Bom Caminho!

Viva a Bicicleta, Sempre!

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados