REVISTA BICICLETA - Revisão de Férias!
MPRO
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 85

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Oficina - Manutenção

Revisão de Férias!

Com a passagem do final do ano e após muitos quilômetros rodados é prudente fazer um check-up detalhado na sua magrela. Portanto, vamos listar alguns itens que são de fundamental importância para garantir o ótimo desempenho de sua bike, além da segurança.

Revista Bicicleta por Ronaldo Huhm
34.277 visualizações
04/04/2015
Revisão  de Férias!
Foto: Shutterstock

Cabos e conduítes

Caso você ainda não seja um usuário de “eletrônico”, é importante verificar o estado dos cabos de freio e marchas. Costumo comparar a manutenção de cabos/conduítes e corrente à troca de óleo do carro, pois, até determinado ponto, é possível rodar sem trocar, mas o dano acumulado pode ser irreversível.

Cabos: alguns tipos são feitos em aço inoxidável e têm maior resistência à ferrugem; já outros mais econômicos são confeccionados em liga de aço carbono e aço inox, estando mais sujeitos à oxidação devido à maior presença de carbono na composição.

Conduítes: trata-se da cobertura dos cabos de marcha ou freio. Exercem a função de conduzir os cabos dos acionadores aos freios ou câmbios e, desta forma, precisam conferir fluidez aos cabos que por eles correm: quanto melhor o estado dos conduítes, mais rápidas e precisas serão as mudanças de marcha e as frenagens. Às vezes, é preciso frear por longos períodos; neste caso, cabos/conduítes e terminais dos conduítes que não estejam em perfeita ordem, podem ocasionar acidentes.

Sapatas / Aros

Itens importantíssimos, pois em bom estado conferem segurança ao ciclista. Sapatas de freio se desgastam mais rapidamente na chuva e como o verão é a temporada das chuvas, as chances de se desgastarem é grande. Os aros também se desgastam e alguns inclusive contam com um indicador de desgaste máximo: fique atento!

 

Discos/Pastilhas 

Com a criação das opções de freio a disco mecânicos ou hidráulicos, os freios ganharam potência e eficiência, porém, o cuidado ainda é fundamental, já que as pastilhas de freios a disco também sofrem desgaste mais acentuado em condições úmidas. Assim como em alguns aros, os discos também possuem indicador de desgaste: consulte o manual do fabricante de seu equipamento para verificar a forma de medição e não esqueça que as pastilhas também possuem limite de desgaste - que gira em torno dos 1.5 a 2 mm de espessura. 

 

Fluidos

Os freios hidráulicos são acionados por fluido mineral ou sintético (DOT). Esse fluido deve ser trocado ao menos duas vezes por ano para usuários frequentes, já que os sistemas de freio desprendem partículas que se misturam ao fluido e o tornam mais viscoso e “sujo” e substituir o fluido é uma maneira de preservar os freios por mais tempo. Sempre siga a orientação do fabricante quanto ao local para troca, ferramental necessário e sempre utilize o fluido recomendado pelo fabricante. Em muitos casos, a utilização de um fluido não indicado pode levar à inutilização do freio.

 

Corrente

É um item da transmissão que pode ter seu desgaste quantificado por aparelhos de medição. Utilize uma ferramenta de marca confiável para fazer a avaliação e substituição da corrente quando necessário, ajudando a preservar os demais itens da transmissão.

 

 

Suspensão

Também é importante trocar fluido e, em alguns casos, selos, retentores e buchas. Sistemas de amortecimento merecem atenção especial e alguns mecânicos se dedicam especialmente à manutenção destes itens, portanto, lembre-se de consultar um especialista para iniciar o ano com tudo em ordem.

 

 

Rolamentos

Itens importantíssimos presentes em rodas, caixas de direção, articulações da suspensão traseira, pedais, entre outras partes. Alguns rolamentos podem ser desmontados, sendo possível fazer ajuste e manutenção. Já outros, quando apresentam folga, devem ser substituídos por novos. Seja qual for o tipo de rolamento, é importante mantê-los em ordem para evitar surpresas desagradáveis.

 

Quadro

Após lavar a bike, faça uma checagem minuciosa nos cantos e junções de seu quadro: procure por eventuais rachaduras, partes amassadas, fissuras ou marcas que possam indicar dano estrutural e que, se passados despercebidos, podem levar até à quebra do quadro. Essa mesma checagem minuciosa deve se estender aos aros, canote de selim, mesas e guidão. 

Com tudo revisado é só programar as pedaladas e colocar as correntes para “gastar”! 

 

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados