REVISTA BICICLETA - Aprenda 5 dicas dos profissionais para arrumar sua bicicleta
Baixe Gratuitamente a Edição Digital de Maio - Junho 2017 da Revista Bicicleta!
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 76

Leia

Revista
Bicicleta



Notícias

Aprenda 5 dicas dos profissionais para arrumar sua bicicleta

487 visualizações

Aprenda 5 dicas dos profissionais para arrumar sua bicicleta
Foto: Divulgação

Para uma limpeza leve, utilize um pano seco ou úmido, se apenas o tecido não for capaz de retirar a sujeira, recorra a um detergente líquido neutro. Tome ainda mais cuidado para limpar o barro seco. Usar escovinhas ou fazer muito atrito pode danificar a pintura. Jatos de água também não são uma boa ideia. Prefira o bom e velho balde de água e um pano. A baixo confira outras recomendações feitas pelos ciclistas profissionais Valéria Guimarães e Daniel Rogelin.

Pneus

O ideal é que a bicicleta nunca fique com os pneus completamente murchos, mesmo que esteja parada, pois isso danifica o formato das rodas. De qualquer maneira, antes de sair pedalando, verifique se os pneus estão em condições de uso. Para enchê-los, a melhor opção é a bomba de chão com manômetro, própria para bicicletas. Bombas pequenas devem ser usadas apenas em emergências, pois não calibram os pneus adequadamente.
Já a bomba do posto deve ser usada com cuidado para não estragar o bico dos pneus.

Corrente

A corrente da bicicleta deve estar sempre lubrificada, independentemente de estar ou não em uso. Para começar a lubrificação, escolha um elo da corrente e marque a lateral com uma gota do lubrificante. Isso servirá de orientação para saber onde começa e onde termina a corrente. A partir deste elo, vá colocando uma única gota do produto por eixo até chegar ao ponto inicial. Por fim, dê algumas voltas lentas com o pedal para que o óleo se espalhe de maneira equivalente. O procedimento deve ser repetido mensalmente ou sempre que a corrente estiver seca.

Arrumar marchas

Tão variado quanto os modelos de bike é o número de marchas. No entanto, mesmo pedalando há anos, muitos ainda não sabem como ela funciona e quando deve ser usada. Em geral, há dois passadores de marcha: um do lado direito e outro do lado esquerdo do guidão. O do lado direito faz com que um cabo de aço acione o câmbio traseiro,
desviando a corrente da bicicleta para outra engrenagem na roda traseira. Já o do lado esquerdo, aciona o câmbio dianteiro, levando a corrente para outra engrenagem do conjunto que fica na pedivela – peça próxima ao pedal – da bicicleta. A marcha deve ser trocada sempre que o ciclista sentir necessidade. Nas subidas, o ideal é usar as primeiras marchas, que deixarão a pedalada mais leve. Para pedaladas mais longas e, consequentemente, mais pesadas, escolha as últimas marchas. A profissional explica ainda que o procedimento deve ser feito de maneira suave para que o encaixe das engrenagens não seja forçado, danificando a bicicleta.

Altura do banco

Para ajustar a altura do banco – ou selim – basta sentar na bicicleta e apoiar o calcanhar do pé no pedal. A perna apoiada deve estar totalmente esticada. Vale reforçar o modo certo de pedalar. O ciclista deve apoiar a parte da frente do pé nos pedais, ou seja, aquela que usa para dar tração ao corpo quando caminha. Desta maneira, a perna nunca ficará completamente esticada durante a pedalada.

Saiba mais em: RioMafraMix

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados